Tour pelos Cliffs of Moher e Burren National Park

3 ago

Um dos lugares mais incríveis da Irlanda com certeza é os Cliff of Moher ou, em português, as Falésias de Moher. Se a Irlanda estiver nos seus planos de viagem, ou se você tiver estudando na ilha esmeralda, você não pode deixar de conhecer esse destino turístico espetacular!

Em maio passado, meu irmão e a namorada vieram fazer uma viagem pela Europa e aproveitaram para me visitar. Eu quis levá-los para passear em algum lugar do qual eles levariam ótimas lembranças e lindas fotos para casa, por isso o lugar escolhido foi os Cliffs of Moher.

Os cliffs ou falésias, também denominadas de penhascos, como você deve ter aprendido nas aulas de geografia, são formações geoloógicas esculpidas pela ação do mar que formam uma encosta íngreme ou vertical.

IMG_2661

Os Cliffs of Moher ficam na costa oeste da Irlanda, no chamado Wild Atlantic Way (Caminho Selvagem do Atlântico em tradução livre). A partir Dublin, que fica na costa leste, você tem que cortar o país inteiro para chegar nos cliffs.

A ideia inicial era alugar um carro e ir dirigindo até lá, mas no final achamos mais prático pegar um tour já que, por incrível que pareça, moro há 5 anos na Irlanda e nunca dirigi aqui (lembre-se que aqui a mão é contrária) e o ticket para visitar os cliffs (€ 6.00 ou € 4.00 para estudantes) já está incluso no valor do passeio.

Escolhemos o Irish Day Tours que custou € 50.00 por pessoa (Eu já havia ido com essa mesma empresa para Cork e o Blarney Castle. Veja o post aqui!) e a experiência foi ótima. O guia (esqueci o nome dele) sabia muito sobre a história da Irlanda e foi o caminho inteiro nos contando os acontecimentos como o Easter Rising, a Grande Fome na Irlanda e outros momentos históricos importantes do país.

O tour sai bem cedo, às 06:50 da manhã, de frente a estátua da Molly Malone na Sulfolk Street, no centro de Dublin. A primeira parada, para um rápido café da manhã, é no Barack Obama Plaza, uma enorme loja de convenência com algumas opções de café, lanches e também banheiros. De lá o ônibus vai direto para os cliffs.

Fomos em um sábado (tours saem diariamente) e demos muita sorte pois fez um dia ensolarado lindo e sem ventos forte. A dica é ir na primavera quando o campo de visão é mais amplo. Nas outras épocas do ano fica tudo bem encoberto por névoa e faz muito frio lá em cima.

Os cliffs se estendem por 8 km e a altura varia de 120 a 200 metros no ponto mais alto, onde fica a O’Brien’s Tower. A paisagem é deslumbrante e em alguns lugares você pode chegar bem perto da beira do penhasco. Placas e também um monumento lembram os visitantes que muitas pessoas já perderam a vida ali.

Além dos cliffs, também é possível visitar a O’Brien’s Tower. A torre de O’Brien foi construída em 1835 por Cornelius O ‘Brien, um descendente de Brian Boru, o Grande Rei da Irlanda. Cornelius era um homem à frente de seu tempo, acreditava que o desenvolvimento do turismo beneficiaria a economia local e resolveu construir a torre no topo dos cliffs.

A torre é usada como ponto de observação para as centenas de visitantes que passeiam pelos penhascos a cada ano. Para subir na torre é cobrado um valor de € 2.00, que não está incluso no ticket. Eu paguei para subir, mas honestamente, você pode pular essa parte do passeio. Não há nada de excepcional lá em cima.

A única coisa que tenho a reclamar do tour é que o tempo (1h30) que ficamos lá no topo dos penhascos, na minha opinião, não é suficiente para ver tudo que esse lugar tão belo tem para oferecer. Não tivemos tempo de visitar o Visitor Experience, que é um centro de exibição com diversas informações sobre a formação das falésias, nem de fazer compras nas lojinhas de souvenir. Uma pena!

Depois dos cliffs o guia nos levou para almoçar no restaurante/pub Fitzpatrick Bar, no pequenino vilarejo de Doolin. A comida tipicamente irlandesa estava deliciosa! De lá partimos para o Burren National Park.

O Burren (em irlandês Boireann, que significa “grande rocha”) é uma região caracterizada pelo revelo cárstico, formado pela corrosão das rochas calcárias, no Condado de Clare. Ele mede cerca de 250 quilometros quadrados e fica dentro do Parque Nacional Burren.

IMG_2780

Olha a cara de quem quase perdeu o celular.

O lugar é mágico pois parece que estamos caminhando em solo lunar! O guia dos levou bem próximos ao oceanos onde tiramos fotos perfeitas.

Umas das fotos quase custou o meu celular. Me coloquei no vão entre duas rochas para tirar a foto com o mar ao fundo, o celular caiu do bolso do meu moletom e a sorte é que ele ficou enrroscado em uma pedra. Por bem pouco o celular não voa penhasco abaixo.

Também na região norte do Burren visitamos a Corcomroe Abbey, uma abadia em ruínas datada do século XIII.

Depois da abadia, percorremos mais uma parte da Wild Atlântic Way, pela Baía de Galway, até chegar ao vilarejo de Kinvara onde se encontra o castelo mais fotografado da Irlanda, o Dunguaire Castle que foi construído em 1520 e possui uma torre de 75 metros de altura.

DC1

Essa foi a nossa última parada antes de voltar para Dublin. Chegamos de voltar a capital irlandesa por volta das 19 horas muito cansados mas nos sentindo plenos e completos!

A Irlanda nunca decepciona!

3 Respostas to “Tour pelos Cliffs of Moher e Burren National Park”

  1. Nidia agosto 24, 2016 às 7:27 pm #

    Dúvida de uma mãe desesperada🙂 . Meu filho irá para Dublin trabalhar e receberá o visto Critical Skills que será providenciado pela empresa que o está contratando. Minha dúvida é:A esposa pode ir com ele assim que ele for ou ele terá que pedir o visto dela ( stamp 3) quando chegar e só depois ela poderá ir? Agradeceria eternamente a sua resposta.

    • Ana Paula Marques agosto 24, 2016 às 7:33 pm #

      Oi Nidia, obrigada pela sua mensagem. A sua pergunta é mto pertinente.
      Como brasileros não precisam de visto para viajar para Irlanda a sua nora pode vir sem visto (e ficar por um período máximo de 90 dias) e durante esse período providenciar aqui o stamp 3.
      Espero ter ajudado!
      Abraços!

Trackbacks/Pingbacks

  1. 3 cidades irlandesas fantásticas para conhecer durante o intercâmbio | Sabaticando em Dublin - novembro 8, 2016

    […] mais em conta do que se você pegar um tour em Dublin. Se quiser saber mais sobre os Cliffs leia o post completo sobre esse destino […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: